Uma investigação desenvolvida pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), visando capturar as chefias que integram uma organização criminosa, oriunda do Rio de Janeiro e com atuação no Ceará, resultou na prisão de um homem suspeito de ser conselheiro do coletivo criminoso e comandar o tráfico de drogas em Messejana, Parque Santa Maria, Parque Santa Rosa, Coaçu, Cambeba, Curió e Sabiaguaba, bairros que integram as Áreas Integradas de Segurança (AIS) 3 e 7 de Fortaleza. Detalhes da captura foram divulgados em coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira (12), na sede da Superintendência da Polícia Civil, em Fortaleza.

O homem de 36 anos já responde por associação criminosa, tráfico e associação para o tráfico de drogas, além de já possuir uma condenação à pena de 15 anos de reclusão por integrar organização criminosa e tráfico de drogas. A prisão dele ocorreu após uma perseguição policial, já que o indivíduo não obedeceu ordem de parada determinada pelos policiais civis. O investigado tentou adentrar em um condomínio, localizado no Porto das Dunas, no município de Aquiraz (AIS 13), mas foi alcançado e preso.

Ainda durante a perseguição policial, o homem se desfez do próprio celular, arremessando-o em um terreno. Após a captura, os policiais civis refizeram o trajeto da perseguição e, após busca minuciosa, encontraram o aparelho telefônico, que foi apreendido. O suspeito foi encaminhado para a sede da especializada, em Fortaleza, onde foi autuado em flagrante por integrar associação criminosa.

Denúncias

Para combater a atuação de grupos criminosos no Estado, a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) conta com a participação da população para repassar informações que auxiliem os trabalhos investigativos. Por isso, a unidade especializada da Polícia Civil do Ceará mantém um número de WhatsApp para receber denúncias de ações criminosas em todo o Estado. A população pode enviar mensagens de texto, áudios, fotos e vídeos para o número (85) 98969-0182.

As denúncias também podem ser feitas, por meio de ligação gratuita, para o 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O sigilo e o anonimato são garantidos.

 

Fonte: SSP/CE