O presidente Jair Bolsonaro, no início da noite desta segunda-feira (8), reconheceu, em entrevista a José Luiz Datena, da Bandeirantes, que Lula pode ter sido injustiçado em alguns dos seus processos na Lava Jato.

A declaração veio após uma pergunta de Datena se Bolsonaro, que se considera alvo de abusos do Ministério Público por investigações sobre as movimentações financeiras de sua família, também acha que a Justiça possa ter falhado com Lula.

“Pode haver alguma injustiça em um processo ou outro”, disparou Bolsonaro.

O presidente, no entanto, não concorda com a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou todos os processos da Lava Jato contra Lula alegando que a vara federal de Curitiba não seria competente para julgá-los.

“Agora, como um todo, se Lula for considerado inocente, então é porque não houve petrolão?”, questionou Bolsonaro.

“Não sei o que vai acontecer, mas será um descrédito para a Justiça, muito ruim para o Brasil. Por que a partir do momento que foi tudo anulado do Lula, é dizer que não houve petrolão, que não houve roubalheira no BNEDS, que não houve nada disso”, completou o presidente.

À CNN Brasil, Bolsonaro ainda disse que Fachin “tem uma forte ligação com o PT” e que, apresar de não ser jurista, acredita que a decisão monocrática do ministro deva ser avaliada pelo plenário do STF.

Sobre a possibilidade de Lula ser candidato à presidência em 2022, visto que a decisão de Fachin torna o ex-presidente elegível novamente, o titular do Planalto disse que “o povo brasileiro não quer um candidato desse”

Pesquisa do Ipec divulgada no domingo mostra que o Lula é quem possui maior potencial de votos e menor rejeição para as eleições de 2022.

Entenda

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, decidiu nesta segunda-feira (8) anular todas as condenações contra o ex-presidente Lula promovidas pela Justiça Federal de Curitiba.

Fachin atendeu a um habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente que dizia que alegava incompetência de Curitiba para o julgamento dos casos do Triplex do Guarujá, do Sítio de Atibaia e da Instituto Lula. Segundo entendimento do STF, os casos da Lava Jato relacionados à Petrobras são de competência da Justiça do Distrito Federal.

Na decisão, obtida pela Fórum na íntegra (confira no fim da matéria), o ministro declara a “incompetência da 13ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba para o processo e julgamento das Ações Penais” de Atibaia, Guarujá e do Instituto Lula.

Leia também: Lula pode processar o Estado por ter sido preso, diz Pedro Serrano

Com isso, esses processos vão para o Distrito Federal e voltarão para a estaca zero. No DF, Lula não foi condenado em nenhum processo.

A decisão de Fachin torna Lula novamente elegível.

 

Fonte: Revista Forum