Durante entrevista no “Conversa com Bial”, na quarta-feira, 9 de março, a vencedora do BBB21, Juliette Freire, pegou a todos de surpresa ao relatar um drama pessoal. A advogada falou da batalha que travou contra um aneurisma cerebral, que superou em 2021. Foi a primeira vez que a cantora comentou com mais profundidade a batalha, que considera um milagre.

A ex-BBB contou que foi a São Paulo para que a mãe dela fizesse uma cirurgia. Lá, a médica a convidou para fazer um check-up. Ainda que reticente, a amiga de Gil do Vigor aceitou.

“Eu passei uma hora dentro da máquina recebendo contraste na veia. Quando eu saí da máquina, a médica já tinha reunido uma equipe de neuros e me disse: ‘Juliette, você tem um aneurisma exatamente no mesmo lugar que a sua irmã tem!’”, disse.

Descobrir o aneurisma foi uma das grandes batalhas da cantora em 2021. Ela lembra que o diagnóstico chegou na semana do lançamento de seu EP. Enquanto as pessoas ao redor da artista celebravam o projeto, ela não conseguia sentir a mesma energia.

“Eu tinha certeza de que minha missão tinha sido cumprido, de que o meu propósito tinha sido cumprido aqui na terra. Foi na semana em que eu lancei meu EP. Enquanto estava todo mundo comemorando o lançamento, eu estava tendo que engolir a notícia de que tinha o mesmo problema que a minha mãe e a minha irmã”, afirmou, Juliette, deixando Pedro Bial emocionado com o relato.

Juliette seguiu seu discurso a respeito da relação com o público. A intérprete de “Un Ratito” confessou que sentia medo, enquanto fãs e admiradores a seguiam pedindo fotos, sorrisos e alegrias.

“As pessoas pediam sorriso, foto, pediam alegria. Elas pediam que eu mostrasse a minha vida. E eu não tinha mais nada. Só tinha medo e, depois, só aceitação. Eu ficava pensando que ‘ninguém imagina o que o outro passa’. Isso veio muito forte na minha cabeça. Enquanto as pessoas estavam festejando meu EP batendo recorde, pensando no futuro, eu não sabia nem que futuro eu iria ter”, continuou.

NEGOU O TRATAMENTO

Juliette ainda revelou a Pedro Bial que, no começo, fingiu que o diagnóstico não existia. Ela disse que ‘fugiu’ do diagnóstico. Depois disso, reforçou ainda que tentou viver o que a vida lhe reservava e deixou seu destino nas mãos de Deus.

“Eu passei três meses sem querer saber disso, fingindo que isso não tinha acontecido, que eu não tinha um aneurisma. Eu não queria tratar, não queria operar, não queria fazer nada. Queria que Deus cumprisse o propósito dele”

A morte de Marília Mendonça no segundo semestre foi fator determinante para que a paraibana tomasse a decisão de voltar a pensar a respeito do aneurisma e procurasse ajuda médica. Ela lembrou que um grupo de amigos a incentivou a fazer o procedimento.

“Eu me lembro que estava na cama com meus amigos e eles me falando ‘faz [a cirurgia], Juliete!’. Eu senti algo muito forte e foi no dia em que Marília Mendonça morreu. E todo mundo começou a me falar para fazer: ‘É muito ruim perder alguém assim’. Eu falei ‘tá bom, vamos fazer!’”

Em seguida, lembrou a saga da cirurgia e se disse conformada com o fato de que, se morresse, teria cumprido sua missão por aqui. De fato, deixou a vida tomar seus caminhos, aceitando o que fosse preciso.

“Fui para São Paulo para fazer a cirurgia, não falei nada para a minha mãe, porque ela não aguentaria saber disso. Cheguei no hospital, me despedi, tomei anestesia e fui para a sala de cirurgia, já com a certeza de que se terminasse ali, para mim estava tudo bem. ‘Eu fiz a minha parte’”, declarou a sister.

MILAGRE

Por fim, Juliette ainda declarou que, de seu ponto de vista, o desfecho da história foi um milagre. Ela contou inclusive a reação dos médicos após o fim do procedimento cirúrgico.

“Depois eu acordo e os médicos olharam para mim e disseram ‘Juliette não tinha aneurisma. Quando eu cheguei lá, era uma formação específica que raríssimas pessoas tem’. Ele acredita que foi um caso em um milhão. Eu acredito que foi um milagre. Eu fico com a minha crença e estou aqui!”, finalizou.

Fonte: Ofuxico