Nós, (Movimento Brasil Livre), viemos por meio deste manifestar nosso
completo e incisivo desejo pela revitalização integral da Rodovia Álvaro Maia, culturalmente conhecida como BR-319. No dia 10 de agosto de 2019 iniciaremos
uma expedição partindo da cidade de Humaitá até a capital do estado do
Amazonas, Manaus. Caminharemos a pé por toda extensão da BR-319,
passando por municípios e vilas, colhendo assinaturas de apoiadores e
simpatizantes.


Inaugurada pelo Presidente da República Ernesto Geisel em 27 de março
de 1976, fruto do milagre econômico, no apogeu do regime militar, a BR-319
trazia consigo objetivos absolutamente patrióticos. Integração nacional,
desenvolvimento econômico, e segurança nacional das fronteiras, essas eram
algumas das missões daquele magnífico projeto.


Em 1973 já era possível trafegar pela rodovia, houve uma vasta conexão
entre as cidades e pequenas vilas, era tranquilamente possível sair de Manaus
e chegar a vários municípios do sul do Amazonas, e posteriormente a Rondônia.
Era uma opção para o transporte de produtos alimentícios, mercadorias para
comércios, e variedades de matérias-primas, mesmo que nossos rios sempre
tenham sido importantes neste segmento.


Existem algumas narrativas para justificar o abandono da rodovia a partir
da década de 80, tais como: licenciamento ambiental, crise econômica, falta de
novos investimentos em infraestrutura, clima. No entanto, essas justificativas não
se sustentam há vários anos. Sabemos da existência da “máfia da navegação”,
e que empresários não querem a rodovia, afinal é mais lucrativo monopolizar
entrada e saída de toda sorte de mercadorias do estado. Por três décadas houve
conchavos políticos e empresariais para que todas as chances de revitalização
fossem absolutamente sepultas.


Correm nas ruas do Amazonas que políticos são camaradas ou sócios de
empresas que dominam o setor de transporte marítimo no estado, cabe a Justiça
elucidar essa questão. O que nos interessa é a abertura econômica do setor de
transporte, criando opções de transportação, liberdade econômica, um novo
modelo econômico para o nosso estado, e acima de tudo a garantia do direito
constitucional de ir e vir, fazendo com que a Zona Franca de Manaus deixe de
ser palanque de políticos interesseiros e com intenções pouco republicanas.


Depois de 30 anos ficou clara a intenção protecionista dos políticos do
passado para que a BR-319 jamais fosse revitalizada. Defensores do meio
ambiente surgem a todo instante para defender uma possível contribuição que a
revitalização daria a degradação ambiental nas áreas verdes em volta. Essa
linha argumentativa está absolutamente superada, a BR-319 fica entre 5 e 10
metros acima do nível das terras, principalmente por se tratar de terras
alagadiças.

De um lado temos o Rio Madeira e de outro o Rio Purus. Estamos
falando de centenas de quilômetros de terras inóspitas, impossibilitadas de
receber plantações ou criação de animais. Sem contar que ao longo da rodovia
existem mais de uma dezena de áreas de preservação ambiental em plena
manutenção.


O estado de Roraima também foi vítima da política protecionista que
reinava em governos passados no estado, só agora os Governos do Amazonas
e de Roraima sinalizam profundo empenho pela revitalização da BR-319. Uma
vez a rodovia estando em pleno funcionamento Roraima seria também
profundamente beneficiada economicamente. As articulações políticas com o
Governo Federal têm sido efetivas, e pela primeira vez em muitos anos, vemos
um Ministro da Infraestrutura que vê o Amazonas e a sua BR-319 positivamente.


Perdemos as contas de quantas promessas foram feitas. Políticos gritam
em defesa, mas absolutamente nada aconteceu. Virou moda usar a BR-319 para
se eleger no Amazonas. De quatro em quatro anos surge um paladino da
infraestrutura para advogar pela rodovia. A quem interessa o atraso e o
isolamento do Amazonas?


Amazonas! O maior estado do país, sempre defendido em discursos
políticos e eventos internacionais. Lugar onde habita a tão famosa Zona Franca
de Manaus, por esta, políticos brigam, batem boca, fazem pactos e guerras.
Somos banhados por quilômetros e quilômetros de água doce. Nossos olhos
tornaram-se verdes em razão da imensa floresta que nos rodeia.


Nós somos brasileiros! Fato ignorado por muitas pessoas, muitos
políticos. Estamos desconectados do nosso país. Há mais de três décadas
imploramos para governadores, ministros e presidentes da república. A BR-319
é o sonho que nunca saiu do papel. É por isso que o Movimento Brasil Livre
abraçará essa nova empreitada, munidos de coragem e determinação
caminharemos sobre as terras douradas do passado, e agora do FUTURO!
Brasil, 10 de agosto de 2019.


Jhony Oliveira de Souza

Marcelo Cavalcante e Silva