Chocolate com certeza é o ponto fraco de inúmeras pessoas que estão procurando por satisfação e uma boa quantidade de açúcar. Mas será que é possível a inserção desse alimento em uma dieta saudável?

Spoiler: a resposta é sim, mas isso eu explico já, já! A base de tudo é o cacau, o fruto que oferece por meio de suas sementes o elemento necessário para a produção do chocolate. Depois de alguns processos para a sua fabricação, o resultado é alguns tipos de chocolate, como o branco, o ao leite e o amargo.

CacauCacau

Tipos de chocolate

  • Branco: é um produto ultraprocessado e seu ingrediente mais abundante é o açúcar, seguido pela manteiga de cacau, leite em pó, gordura vegetal e emulsificantes;
  • Ao leite: também é um ultraprocessado por ter em sua composição o acréscimo de açúcar e aditivos. Seu componente de maior quantidade também é o açúcar, seguido pela massa de cacau, manteiga de cacau, gordura vegetal, cacau em pó, gordura anidra de leite (manteiga desidratada — gordura trans e saturada) e emulsificantes;
  • Amargo: tem como ingrediente principal o cacau na porcentagem determinada, seguido por uma pequena adição de açúcar.

Chocolate Branco, Chocolate ao Leite e Chocolate AmargoChocolate Branco, Chocolate ao Leite e Chocolate Amargo

Qual chocolate escolher?

Estudos dizem que quanto maior a porcentagem de cacau, maior a quantidade de polifenóis e flavonoides neste chocolate (polifenós são antioxidantes que freiam substâncias oxidativas que nosso organismo produz, que, por consequência, causam o envelhecimento). Mas, também, explicam que quanto maior a quantidade de cacau, mais gordura esse chocolate pode ter. Assim, a recomendação é que se coma porções pequenas, de no máximo 25 g, porque além de ter gordura, ele é muito calórico.

Quais os benefícios do chocolate?

  • Contém triptofano e magnésio, que auxiliam na melhora do humor;
  • Reduz a tensão pré-menstrual (TPM), produzindo uma sensação de prazer, pois estimula a serotonina;
  • É funcional (possui compostos bioativos que são benéficos para o organismo — flavonoides);
  • Antioxidante e anti-inflamatório;
  • Ajuda na pressão arterial e acelera o metabolismo;
  • Diminui o colesterol LDL e aumenta o HDL;
  • Diminui doenças cardiovasculares, como dislipidemias e arteriosclerose (por conter compostos fenólicos);
  • Aumenta a saciedade (produz leptina, o hormônio da saciedade).

Vale lembrar que os chocolates branco e ao leite possuem muito açúcar e gordura vegetal, e se consumidos inadequadamente ajudam no desenvolvimento de obesidade e diabetes, por exemplo.

Para desfrutar de alguns destes benefícios do chocolate amargo é essencial ter uma vida de hábitos alimentares saudáveis. Aproveite esta Páscoa e consuma o seu chocolate preferido com moderação!

 

Fonte: MegaCurioso